O castelo de Špilberk

Špilberk Castle
3. 9. 2013

Venha tremer no castelo de Špilberk!

Uma prisão carregada de lendas assustadoras, coleções históricas de grande valor, uma visita à cidade e uma quantidade de eventos culturais que acontecem ao longo de todo o ano – tudo isto é o castelo de Špilberk. É uma das duas dominantes mais importantes da metrópole morava e o lugar que se tornou sinônimo da prisão mais horrível de toda a Europa, apresentando-se hoje como um dos monumentos mais preciosos de Brno.

A importância e o papel do castelo de Špilberk mudou várias vezes durante os séculos. O importante e antigo castelo real, assim como a sede dos condes da morávia se tornou numa fortaleza massiva barroca, na prisão mais cruel de toda a monarquia austríaca e mais tarde numa caserna militar. Hoje é a sede do Museu da Cidade de Brno e um dos seus centros culturais mais importantes.

O lugar de que os habitantes gostam

A majestosa fortaleza que se ergue na ladeira abrupta, mesmo acima do centro histórico da cidade, se apresenta como o lugar preferido para passeios e relaxamento dos habitantes. Você encontrará aqui casais de jovens, os mais velhos com os seus cães e esportistas que fortalecem a sua condição física.

A sede de dominadores e também a prisão das nações

O castelo de Špilberk foi fundado na primeira metade do século XIII pelo rei tcheco Přemysl Otakar II. O projeto da sua construção foi muito generoso: queria construir um suporte ao seu pudor e, ao mesmo tempo, uma sede digna de dominadores da Morávia. Não obstante, o castelo entrou na história sobretudo como prisão para os piores e mais perigosos criminosos. Pagaram aqui os seus castigos, os assassinos “normais“, os bandidos e também os “prisioneiros do Estado“ - pessoas de estatuto mais alto, como os patriotas italianos ou os lutadores contra o absolutismo habsburgo.

A exposição que espanta

Entre os prisioneiros mais conhecidos estiveram os chefes militares austríacos Bonneval e Wallis ou o famoso coronel Franz Trenck. O poeta italiano Silvio Pellico viveu aqui involuntariamente oito anos e escreveu aqui o seu livro “As minhas prisões“, que tornou o castelo de Špilberk famoso em toda a Europa. Hoje encontramos uma exposição neste lugar onde podemos conhecer a história de Špilberk, da “prisão das nações“. Assim, qualquer pessoa pode traspassar os espaços estreitos e escuros que se tornaram temidos em toda a Europa.

Favoritos