Sendas da Via Sacra

3. 9. 2013

Experimente as aventuras silenciosas da senda da Via Sacra

Saia à caminho da milenar história da cultura centro-europeia e da devoção que liga os tesouros únicos da área de três países: Alemanha, Polônia e República Tcheca. A Via Sacra apresenta o lado oposto da vida agitada do mundo moderno, a peregrinação por esta senda lhe trará sossego, silêncio, paz interna, instrução e conhecimento de obras sagradas e artísticas desta parte da Europa.

As centenas de anos de convivência entre alemães, sérvios lusácios, polacos e tchecos que seguiram uns após os outros nesta região, deixaram aqui uma quantidade de obras religiosas que hoje formam o fundo da senda da Via Sacra. Nesta senda há 16 paradas que percorrem três países e lhe permitem voltar a viver e compreender a história desta região no coração da Europa e ver a extraordinária riqueza cultural que se conservou aqui.

Espaço de contemplação e relaxamento

Peregrinando pelas paradas da Via Sacra você vai descobrindo as estórias de admiráveis igrejas, mosteiros majestosos, capelas pequenas e de outros lugares espirituais que até hoje apresentam um espaço particular para contemplação e conhecimento de si próprio. Os monumentos mais importantes que se podem visitar no lado alemão são, por exemplo: O templo de São Pedro com a ourivesaria do templo em Bautzen, a Tumba Sacra, a Via Crúcis e a igreja evangélica de São Pedro e São Paulo em Görlitz ou as telas únicas da quaresma em Zittau. No lado polaco, a Via Sacra lhe mostrará a igreja da Reconciliação do Espírito Santo em Jawor ou a igreja de Mercedes Divinas de Santa Cruz em Jelenia Góra.

As paradas tchecas

A República Tcheca lhe conduzirá a quatro paradas da Via Sacra. Uma das paradas é o templo de Visita da Nossa Senhora em Hejnice. Segundo a lenda, o templo foi fundado no lugar em que algumas pessoas se curaram milagrosamente graças às águas locais. Hoje encontramos aqui o Centro Internacional de Recuperação Espiritual que está à disposição dos peregrinos. A parada seguinte apresenta a encomenda joanina de Santa Zdislava e Hawel de Lemberk em Český Dub que possui a única capela românica de São João Batista, umas salas de estilo romano-gótico e a sala menor do convento.

Caminho sem fronteiras para todos

A parte tcheca da Via Sacra percorre também a igreja dos Reis Magos e a capela de Santa Ana em Mnichovo Hradiště. A igreja faz parte do mosteiro capuchinho do século XVII. Você encontrará aqui uma capela de decorações esplêndidas e a tumba com os restos mortais da personalidade mais importante e controversa da história tcheca, Albrecht de Wallenstein. A última parada da Via Sacra é a monumental basílica menor de São Lourenço e Santa Zdislava em Jablonné v Podještědí. A basílica é uma das obras mais destacadas do barroco na Europa Central. A senda da Via Sacra está aberta a todos, independentemente da religião ou convicção. É um caminho ligado com a serenidade interior, cheio de emoções e encontros que não conhecem fronteiras.

Favoritos